Uma unção no ar

‘American Idol’: jovem evangélica emociona jurados e faz Katy Perry relembrar origens

Um episódio do reality show musical American Idol serviu de oportunidade para que uma jovem evangélica contasse seu testemunho para o mundo, ressaltando a relevância da igreja em sua caminhada e permitindo que a cantora pop Katy Perry também falasse de forma positiva sobre suas origens.
A jovem Kai, 19 anos, fez sua audição diante dos jurados e afirmou que contou com a ajuda da igreja para se inscrever e participar do programa que caça talentos musicais, já que ao longo de toda sua vida enfrentou dificuldades financeiras.
“Durante toda a minha infância, estivemos dentro e fora de abrigos, ficamos até sem lugar nenhum e tivemos de morar num carro. Mas agradeço a Deus pelo carro”, contou Kai. “Ainda é difícil financeiramente. Há oito pessoas na nossa casa agora, e apenas dois dos meus irmãos têm camas, uma beliche”, acrescentou a jovem, explicando que dorme no chão, enrolada num cobertor.
Quando Kai revelou que a ajuda da igreja foi o que permitiu sua viagem e participação no programa, Katy Perry, uma das juradas, não conseguiu conter a emoção, e lembrou da infância também difícil ao lado dos pais, pastores.
“Sua igreja te trouxe até aqui? Eu não quero comparar nossas situações, mas eu fui criada na igreja também. Eu não cresci com dinheiro e isso trouxe dificuldades para a nossa vida. Meu primeiro violão foi a igreja que pagou. Eu me identifico com o que você está dizendo, e acho que é tão bonito. Eu sei que é tão difícil essa luta, e quando você consegue chegar até aqui, você se torna uma inspiração para muitas pessoas”,  disse Katy Perry.
A estrela pop, atualmente multimilionária, foi criada na igreja pelos seus pais, Keith e Mary Hudson, que são pastores de um ministério pentecostal na Califórnia. Ela costumava tocar na igreja e compor canções de adoração. Em 2001, ela chegou a gravar um álbum, apresentando-se com seu sobrenome, Katy Hudson, mas não conseguiu sucesso.
Então ela se mudou para Hollywood aos 17 anos e assinou um acordo com uma gravadora secular. Depois de despontar sua carreira em 2008, através da música I Kissed a Girl (“Eu Beijei uma Garota”, em tradução do inglês), ela se tornou uma das artistas musicais mais vendidas de todos os tempos.
A chegada ao estrelato com uma música que fala contra os princípios em que foi criada levou Katy Perry a um longo período de desentendimento com seus pais. Sua mãe, em certa ocasião, não conseguiu esconder a frustração: “Não é fácil. O diabo definitivamente tenta roubar minha alegria. Às vezes eu tenho que lutar contra a depressão”, desabafou.
Apesar de tudo isso, o pai da artista continua acreditando que o cenário pode mudar: “Eu quero que vocês orem pela minha filha. Não a julguem, orem por ela”, disse o pastor, tempos atrás.
Mais recentemente, em julho de 2018, Katy Perry concedeu uma entrevista e disse estar vivendo um momento de reaproximação com Deus: “Agora que estou com 30 anos, [a vida para mim] é mais sobre espiritualidade e bondade de coração”, disse a artista, que completou 34 anos em outubro, admitindo que sua decisão de se reconciliar com sua fé cristã é resposta de oração: “Minha mãe orou por mim a vida toda, esperando que eu voltasse para Deus”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial